Escolares (2 a 12 anos)

Nesta fase, as crianças já são capazes de escolher seus próprios alimentos, quando bem orientadas e estimuladas, normalmente, sentem apetite a toda hora. Por estarem em fase de crescimento, as exigências nutricionais dos escolares são altas, com especial atenção às necessidades hídricas (de água), pois o corpo das crianças pode ficar desidratado rapidamente, as vitaminas e minerais. A merenda escolar assume uma grande importância e deve ser constituída de alimentos saudáveis (frutas, verduras, leite, etc…). Como os hábitos alimentares ainda estão em construção, o consumo de alimentos industrializados (biscoitos, salgadinhos tipo chips, refrigerantes, chocolates, balas, sorvetes, etc…) deve ser reduzido e até desestimulado com maior freqüência.

Adolescentes (12 a 20 anos)

É neste período que o crescimento físico fica mais acelerado – acompanhado da maturação sexual e mental entre os adolescentes, sendo assim, as necessidades energéticas e nutricionais são altas. Como já são bastante independentes, os adolescentes costumam selecionar alimentos de baixo valor nutritivo e alta densidade calórica (alimentos industrializados, sanduíches, frituras, doces, refrigerantes, etc…). Nesse período, algumas questões merecem atenção especial, como os riscos de transtornos alimentares (anorexia, bulimia e compulsões), o baixo-peso, o sobrepeso, a obesidade, a anemia e a gravidez na adolescência, que, por sua vez, aumenta o risco de partos prematuros e crianças com baixo peso ao nascer.

Nutricionista Clínica Maiara Cristina – CRN10/6236

Artigos similares

0 27

0 95

0 222

Sem comentários

Deixar uma resposta